Skip to main content

AccountingFriday (2)

[Accounting Friday #2] Distribuição de Lucros X Pró-Labore, qual a diferença?

Sexta-feira geralmente reflete em um dia de alto astral, não é mesmo? Por aqui, hoje, não esta diferente desse padrão, sempre ficamos muito empolgados com o Accounting Friday!

Seguindo nosso projeto, nesta segunda semana, vamos abordar um tema muito comum e que sempre geram duvidas para qualquer um: A diferença entre Distribuição de Lucros e Pró-Labore!

Vamos te explicar, vem conferir!!

Transcrição do vídeo:

Olá Pessoal tudo bem?
Meu nome é Luan, sou da Sees Contabilidade Online
E hoje a gente vai falar um pouquinho de qual é a diferença entre:

Pró Labore e Distribuição de Lucros.

Essa semana recebemos aqui no escritório, um empreendedor que estava abrindo uma empresa de arquitetura. E ele possuía algumas dúvidas:

Luan, o que é Pró Labore? O que é Divisão de Lucros? Qual é a diferença? O que preciso fazer? O que não preciso fazer?

Bem, vamos do ponto inicial: nós entendemos que, se o sócio proprietário, trabalha em alguma atividade da própria empresa, ele deve ter sim alguma remuneração através de Pró-Labore.

O que isso quer dizer?

Nós vamos definir um salário que nada mais é como se fosse um salário de funcionário que deverá ser tributado por INSS (para o Pró-Labore, a tributação de INSS sempre será de 11%) e também por imposto de renda, conforme a tabela progressiva, representando realmente igual a um funcionário.

A distribuição de lucros neste ponto, representa outra situação.

Então vamos criar um cenário hipotético:

Uma empresa vai faturar em média, nos seus primeiros meses de operação de 5 a 10 mil reais em notas ficais, como essa atividade possui um sazonalidade, pode ser que em determinados períodos ela fature mais, pode ser que em outros períodos ela fature bem menos, então vamos falar de uma média entre 5 e 10 mil reais, beleza?

Ele pode definir que o salário dele, o pró labore dele, seja de um salário mínimo, hoje o salário mínimo é de R$ 954,00, esse valor não é tributado de imposto de renda, porém ele sofre a tributação de INSS, e essa tributação é de 11% desse valor ou seja os R$ 954,00 x os 11% será igual  ao valor que ele irá recolher de INSS sobre o Pró Labore.

 

Fórmula_ Fator R (5)

 

Ah, ele emitiu uma nota de 5 mil reais no mês e teve sua despesa de contabilidade, despesa de imposto dele sobre o período, e lá no final do determinado período sobrou 3 mil reais pra que ele recebesse da empresa, Então, R$ 954,00 ele vai receber referente ao Pró-Labore e o restante do valor para chegar nesses 3 mil reais (no caso os R$ 2.046,00) vão ser a antecipação de lucro referente ao mesmo período.

 

lucros x prolabore 1

 

lucros x prolabore2

 

 

A antecipação de lucro e a distribuição de lucro, só podem ser realizadas pela empresa que possui seus impostos totalmente em dia e não possui nenhum débito junto ao governo, ou seja, esse é um detalhe muito importante.

Nesse caso, todo valor que é diferente do que vem no Pró-Labore, no caso os R$ 954,00,  não é tributado nem pelo imposto de renda e nem pelo INSS, porque? Pois, esse valor já foi tributado na empresa, na pessoa física esse valor não sofre tributação alguma. (ainda bem né? rs)

Outra pergunta que surgiu foi: 

Luan, como eu operacionalizo isso?

Eu tenho 3 mil reais na conta da minha empresa e quero transferir esse valor para minha conta física, eu posso fazer isso de que forma? Um dia 300 reais reais, outro dia 500 reais? Ou não, eu tenho que fazer de forma única? Existe uma obrigação quanto a isso?

Não! Não existe uma obrigação quanto a essa periodicidade de passagem de conta jurídica para a física, porém é muito importante que sua contabilidade esteja em dia e além disso que seus impostos estejam quitados.

O que você tem que fazer para que sua contabilidade esteja em dia? Você pode falar com seu contador ou poderá falar conosco, que iremos te ensinar exatamente como será seu procedimento no dia a dia.
E o mais importante: instruir para que seus impostos e contabilidade estejam sempre em dia.

Essa é uma visão geral que poderá se aplicar a todos os prestadores de serviços, beleza?

 

Nós próximos videos iremos abordar,aprofundar esses e outros assuntos.

Um abraço e até mais.

Luan Tavares

Empreendedor e Contador com mais de 10 anos de experiência na área Contábil/Fiscal/Tributária. Desenvolveu sua carreira em consultoria de recuperação de tributos indiretos em empresas de médio e grande porte (Multinacionais), dispondo de sólidos conhecimentos em gestão fiscal e práticas de Planejamento Tributário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *